Ritual da Libertação

Se é verdade que nos habituamos à dor, como é que, com o andar dos anos, sofremos cada vez mais?

Cesare Pavese

Todos nós possuímos uma história pessoal que é constituída por bons e maus momentos. Mas são os momentos dolorosos que podem influenciar negativamente o nosso comportamento. A dor emocional fica enraizada no nosso Ser e deixa marcas profundas provocando sofrimento, dor, medo, pânico, insegurança e até depressão. Por vezes, reprimimos esses acontecimentos, umas vezes conscientemente, outras inconscientemente. Normalmente, não queremos “mexer” ou falar sobre isso, mas a dor está lá e permanece escondida e, sem que nos apercebamos, pode surgir à superfície com uma força inigualável. É conveniente libertar esses “pesos pesados” que nos impedem de ser felizes e ter uma vida plena.

Este ritual deve ser realizado numa praia isolada. O ideal é realizá-lo durante o período fora da época balnear pois exige que seja feito em silêncio e sem perturbações.

Procedimento:

  • Escolha três assuntos (no máximo) que necessitam de ser libertados. Podem ser questões relacionadas com o perdão, situações traumáticas, rupturas, luto, sentimentos de culpa, eventos dolorosos, acidentes, traições, …
  • Dirija-se a uma praia e escolha três pedras (uma para cada assunto). As pedras podem ser encontradas na praia e não importa o seu tamanho ou qualidade. Elas servirão como símbolo do problema que queremos libertar.
  • Sente-se e relaxe um pouco. Respire profundamente. Pegue numa pedra e pense na situação que pretende libertar. Analise aquilo que sentiu, a sua reação e as pessoas envolvidas.
  • Quando sentir que é o momento, diga com convicção e várias vezes: “- Eu liberto-me de toda a dor que causei a mim e aos outros. Eu liberto-me de toda a dor que me causaram. Eu sou livre!”
  • Atire a pedra para o mar e peça pela transmutação dessa situação. Se tiver vontade de chorar ou gritar, faça-o. Para este ritual funcionar é fundamental não reprimir qualquer emoção. Este é o seu momento catártico!

Pode repetir uma vez por mês, até sentir que o processo de libertação está finalizado. Após realizar este ritual é importante usar uma crisocola no chacra cardíaco para que todo o processo fique completo.