Meditação com jaspe oceânico, a transformação

Amo com um amor mais forte e mais profundo

Aquela praia extasiada e nua,

Onde me uni ao mar, ao vento e à lua.                             Sophia de Mello Breyner

O mar sempre foi considerado um lugar mágico e misterioso. Ele simboliza todas as fases da vida:  o nascimento, a transformação, a morte e o renascimento. Tudo sai do mar e a ele regressa. O movimento das ondas representa o estado transitório da vida, a impermanência do universo.

A presença do mar ajuda a serenar a mente para termos mais disponibilidade para “ouvir” a nossa linguagem interna. Símbolo de transformação e intimamente relacionado com o elemento água, o mar está ligado ao  nosso campo emocional e ao subconsciente. O constante barulho mental do quotidiano impede que encontremos a tranquilidade do nosso Ser. Estar perto do mar e meditar é uma forma simples de aceder a esse estado, uma forma de mergulhar nas profundezas da nossa Alma. O cheiro do oceano, o som das ondas a bater nas rochas, a brisa marítima, o contacto com a areia, todos esses elementos ajudam a limpar o nosso campo energético e a manter a mente serena.

O jaspe oceânico está profundamente conectado com a energia do mar. E é o cristal ideal para procederemos a transformações internas pois induz a um estado de tranquilidade necessário para acedermos às nossas emoções. Conhecer e explorar a nossa linguagem interna é o primeiro passo para transformar determinados aspectos da nossa vida. Como estão as minhas emoções? O que é que me incomoda? O que preciso de mudar? Estas são questões que deve realizar quando fizer esta meditação com o jaspe oceânico que, obviamente, está pensada para ser realizada na praia. Caso não seja possível, tente recriar uma atmosfera semelhante colocando um cd com o som do mar, objetos que lembrem a praia.

Procedimento:

  • Segure o jaspe oceânico e feche os olhos. Respire profundamente. Concentre-se na entrada e saída de ar. Deixe que a sua energia se funda com o cristal.
  • Sinta a brisa no seu rosto,ouça o bater das ondas, toque na areia da praia, analise a textura do jaspe oceânico, o cheiro da maresia. Relaxe e respire. Deixe a mente serenar e ligue-se à energia do mar.
  • Faça a si próprio as questões. Analise aquilo que sente. Seja honesto consigo próprio.
  • Quando sentir que é o momento, abra os olhos e contemple o movimento das ondas, a sua fluidez.
  • Sinta-se livre e renovado.No final, agradeça por esta experiência. Se quiser, registe as conclusões a que chegou.

Referências Bibliográficas:

CHEVALIER, Jean; GHEERBRANT Alain. Dicionário de Símbolos, Lisboa: Teorema.